Moçambique Série II

Moçambique Série II

Moçambique trava uma longa e difícil batalha contra a maior ameaça ao desenvolvimento do país: VIH/sida (6º Objectivo de Desenvolvimento do Milénio). Existem mais de 400 mil crianças órfãs por causa deste vírus. O tratamento ao VIH/sida está a resultar, mas a prevenção continua ineficaz. A propagação da doença não tem abrandado nos últimos anos.

Através da Associação Reencontro, a enfermeira Olinda multiplica o pouco que tem para poder acolher crianças vítimas de sida. São 1500 crianças e jovens que recebem o apoio da Reencontro (comida, educação, um tecto e a concretização de alguns sonhos). Sem este apoio, estes meninos moçambicanos morreriam. Ficámos a conhecê-los na primeira pessoa.

Seguimos viagem e fomos até ao Bairro de Mumemo onde reencontrámos, quatro anos depois da visita que fizemos para a primeira série “Príncipes do Nada”, a Irmã Susana, que continua incansável no seu bairro - construído de emergência, depois das terríveis cheias do ano 2000.

Com o apoio da Cooperação Portuguesa, o Bairro de Mumemo, através do esforço e da dedicação exemplar da Irmã Susana, está hoje bem maior. Acolhe centenas de crianças e jovens, desenvolvendo um trabalho notável de combate à extrema pobreza (1º ODM) e à mortalidade infantil (4º ODM) para além de promover o ensino primário universal (2º ODM) e a capacitação das mulheres (3º ODM). Um exemplo da multiplicação do bem!

Na viagem a Moçambique, acompanhámos ainda o trabalho da Associação Coalizão, uma ONG criada por e para os jovens moçambicanos. A sensibilização dentro das escolas, nos bairros e nos mercados feita por jovens voluntários tem sido fundamental para tentar travar o VIH/sida. Estes jovens moçambicanos têm a plena consciência do poder da juventude no combate a este gigante flagelo. Têm a noção exacta de que lhes compete a dura tarefa de salvar o seu país. Em Moçambique, o investimento na prevenção deixa muito a desejar e, por isso, a propagação da doença não tem abrandado nos últimos anos. O trabalho da Coalizão está orientado para o 6º ODM: Combater o VIH/sida, a Malária e outras doenças.

Ficámos a conhecer melhor o trabalho do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) neste país e a importância do mesmo junto das novas gerações. Acompanhámos as actividades comunitárias que se debruçam sobre temas como a feminização do VIH/sida e as questões da igualdade de género (3º ODM). Demos voz a exemplos concretos de voluntariado, que nascem de uma plena consciência de que o futuro deste país depende mesmo dos seus jovens. “Geração Bis” é um programa de sensibilização que faz toda a diferença.

O trabalho dos Médicos do Mundo em Moçambique é determinante também na luta contra o VIH/sida. Acompanhámos algumas visitas domiciliárias, feitas por uma equipa desta ONG, e ficámos a perceber a dimensão do drama. Por exemplo, o da familia Obadias que tem de fazer diariamente uma escolha desumana entre a fome e a doença. Reduzir a mortalidade infantil (4º ODM), melhorar a saúde materna (5º ODM) e combater o VIH/sida (6º ODM) são os três Objectivos de Desenvolvimento do Milénio que os Médicos do Mundo ajudam a atingir.

Todos os conteúdos desta página de internet não são escritos segundo as regras do novo Acordo Ortográfico.